2 de Setembro

Emudeço toda vez
que acontece algo
dessa magnitude
e lambe feito o fogo
minha língua

se cada homem é um museu
com seu tempo alinhavado
nas próprias entranhas

o Museu Nacional
com seus 200 anos
não nos aponta
qualquer esperança

no futuro
o aparato virtual
que jaz sobre
ossadas
sobre todo o lixo
que já nem se esconde

que nem chega a se projetar
o hoje se transforma
em cinzas

emudeço porque calculo
no coro que formamos
o que não virá

apagado da memória que se aparta

lambido pelo fogo que, se
pudesse, chorava

(num repente, minha voz é rescaldo).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s