Roupa íntima

Só almejo ficar quieta e
espero o sangue vingar
o sangue da vítima o
sangue da mulher que
aborta o sangue do
pássaro absorto o
sangue do trigésimo dia
não há tempo de entender
a ira invertida é pano
pra manga: posso suar
posso me enforcar
virar pano de bunda
ou camisa de força
e vênus, não, me dê tempo
me dê a mulher que sou.

Anúncios