Poética

O fato em torno do qual
a carcaça de baleia da palavra
morre na praia
depois de nada, nada
nadar.
Criar o fato em torno
do qual suspendemos
o viveiro da palavra
pleno de animais vivos
ou sementes.
Assim, seguimos
transplantando um corpo de
baleia numa sementeira
aguando de vontade –
algo que dará frutos?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s