Aquele momento ou luz que avança à revelia

Notícias azedam na porta.
Manchetes das mais diversas carnes.
Fukushima avança em forma javali
sobre a natureza abrupta.
Mísseis estadunidenses seguem
em viagem eterna.
A história parece o eixo do mal
que não há por si mesmo
em meio aos seus ciclos e ruínas.
Programamos greve geral
sem esperanças.
Sonegamos impostos
mas não aos 13000 javalis
o direito à radiação.
Não lembramos do poema de Maiakóvski.
E o sol e tantas outras coisas infecundas
brilham sob seu próprio lema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s