poesia

Pudesse a mulher com os pardais
encontrar a rota inalterada
se também é feita de equívoco
parte de tudo que alumia
desencontro de espécies.
Um ajuntamento a outro
sobre muros, bancos, cabeças
vazias, registrando o insólito.
Ela feita para o amor cavo
não sabe distinguir humanidades
consignou seus poemas a voar
Avôhai – talvez, na década de setenta.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s