poesia

Família

Na corrente ininterrupta dos rios
em seus incontáveis afluentes
transportando a premissa dos pés
ao viés de uma secura fortuita
porque voar é limitadíssimo
a quem se faz da intempérie
e canoas coroam de falares indomáveis
a umidade que é a única certeza destas terras
desfeitas em águas
seus bichos paralelos
seus casos obscuros
botos, suaçunas, serpentes
lendas e manhuaçus
por ora é preciso estar longe
pra sentir a multiplicidade vagante
da correnteza anônima.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s