poesia

O dia dos meus anos

Me proponho a andar esta cidade nua
onde nasci, no pulso
nova cicatriz de queimadura.
Em um mês, terei 35 anos.
É sobre isto envelhecer
passar depressa, mas em detalhe.
Faz 16 anos, escrevi
19 as selvas do meu olhar.
Cheia de números como a cidade
capto séculos como os vendavais
os que me escondem ao me desvelar
para os mortos.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s