Fome

Peço, de joelhos
pelo aviltamento do homem.
Minha igualdade se espraia
quando vara os rincões.
Sobre todos vocês
espantalhos de cifras
ordeno que as vacas
cumpram seu desígnio quimérico
de conceber o pasto.
As quatro partes de mim
se arrancam na moenda
norte, sul, leste, oeste
fazem girar a roda e o caminho.
Algoritmos de pássaros
bicam na barriga
do sistema vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s