Tem sempre alguém pra puxar teu tapete
pra quebrar tua perna
contar teus segredos
pra te apunhalar.
Esse alguém que não quer te ver
nem pintado de ouro
que te esqueceu e te despreza.
Não importa o tempo que passe
nem teus ganhos
nem teus fracassos.
Em geral, não é a mesma pessoa
que te trai e que te esquece
porque nem a morte é tão fria.
Mas nessa de procurar os padrões
nessa de enlouquecer tentando
e desistir de entender
tem sempre alguém que não desiste
de estar ao teu lado até o final.
Alguém que te olha como um quadro de Dali
ou um filme do Kurosawa
dolorido e surrealista
colorido como uma cerimônia linda
fúnebre e japonesa.

Um comentário sobre “

  1. Charles Baudelaire – L’Ennemi (1857) excerpts

    Et qui sait si les fleurs nouvelles que je rêve
    Trouveront dans ce sol lavé comme une grève
    Le mystique aliment qui ferait leur vigueur?

    — Ô douleur! ô douleur! Le Temps mange la vie,
    Et l’obscur Ennemi qui nous ronge le coeur
    Du sang que nous perdons croît et se fortifie!

    e quem sabe entre as flores que eu sonho
    quais se erguem para dar vida e sumo
    neste solo irrigado por tantas marés?

    tempo e mundo corroídos pelo tempo
    alguém no escuro espreita o coração
    e ali mergulha e se multiplica em nosso já sangue dissipado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s