Vereda 

tem a boca vazada
encontra liames numa alegria insolvente:
é preta e branca, cinza e verde
mulher no caminho
(é como pista falsa).
Ri no veneno possível do eterno
ente imóvel – o magnetismo
e o céu de bambu
vertem Vereda à cobra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s