poesia

Memento

Se cortam meus cabelos
as raízes
ou as pernas de Nijinsky
tudo constitui o fato central
de a vida ter seu eco no abismo.
As monções do pólen
devoram probabilidades
de haver certeza no vazio.
Mas o vazio é um ressurreto
que salta como um Deus
no alumbramento de Petrushka.
Cresce sempre e mais
que a paródia do domínio
a máquina da aparência
ou o feitio dos bosques.
Onde as sobras ainda vicejam
as sombras são como raios
e a revolta ainda não foi domada.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s