poesia

Paisagem absurda

Fulgura um poema de cabeça
salto mortal da imagem.
Não olhar retratos, códices:
as pedras se abrem por mãos sujas
na angústia nublada dos trilhos.
Árvores germinam tortuosas
nas encostas ao topo das casas.
Viagem quebrada pelo pensamento
diz-se no livro que a saudade
é sinônimo de esperança.
Deixar pra trás caminho
acumular ilusões, instantes?
Meus desenhos, de Sísifo
mitificado, não
humanos.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s