Dissonâncias

a música foi minha primeira literatura
meu berço de decadência
a estrada incandescente
da vertigem

sou esta aeronave dispendiosa
de um antigo regime
que não se dissolve no coração
dos poetas

sou estranha e cheia de acordes
trítonos
um livro despachado para o nada

biblioteca rangente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s