Anelo

acaricio seu chorinho
de cão, pequeno gemido
em minha infância corroída

falam os ossos por detrás das cortinas
o sol deriva de alguma manhã
Setembro anela os deserdados

um sorriso perfaz o futuro
pedra de toque, duríssima
surgimos sobre monturos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s