o tempo é uma herança maldita, ficamos para o espólio com a medalha de prata. o quase, cobiça da imortalidade. temos um legado de rapinagens e delicadezas. o perpétuo se amarfanha no sono da carne. todos os véus são véus de nudez. a conservação é imediata. o fracasso é iminente. o esquecimento é sábio. a revolta é justa. e o amparo não há. porque o amor é um fosso. um deus dos sem deuses. os deuses sem deus. ainda é preciso ser ameno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s