poesia

Flashes

1.

A beleza enevoa minhas mãos
Me defendo dos estados absolutos
A política multiplicou meu contorno
Variações ensimesmadas da liberdade

2.

Fotografo onde sou rocha
Via de acesso aos teus imóveis
Alarde das coisas franzinas
Beleza enevoada nas mãos

3.

Hora feita na clarividência
Anteparo dos gestos arredios
Súbito levar-se
Hora moicana

4.

O desenho da paisagem imola
Onde sou alma adentro
Onde sou nuvem escarpa
O olho se fecha lentamente com teus dedos

5.

É súbito ter um corpo feito de outros
Tudo gravita e rasga ao rés da voz
Só é permitido o gemido da verdade
Silencio o que toco

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s