bons tempos especulando
na zona de rebaixamento
– saída arredia
uma ideia substancial, torrão de intriga

em que pudesse esconder
ao seu lado
um milênio, um mimeógrafo
os meus dias

de que maneira o assombro
vai tomar conta de nós
e decalcar um destino

ou seremos pardos, brandos, gatos
arredios, de pelos nus

senhores do tempo
doutores irresolutos
picaretas, psicodélicos
nada disso

o que queremos
durar, adorar

Um comentário em “

  1. a gradação das idéias é tão dificil quanto a degradação das mesmas; além as ideias, essa mônada intima que cria e detalhe a fisica de cada poesia, esta a tecnica per si, a carpintaria da coisa; há momentos em que percebemos claramente o corpo de obra, não porque obsessivamente as buscamos, mas que o proprio andar (na abcissa e no abcesso) da o tom e o estilo, a biografia… porque no ato da escrita, a nossa repetição (do mundo) maravilhosamente camuflada… deviamos ler poesia as vezes como uma reação quimica irreversível, ainda que expressa, ali, tão ai alcance dos olhos, nas letras que significam aquele léxico… mas e o esforço de ponto de fuga, as pausas, aquilo que escapa da tecnica porque é impossivel felizmente de ser escrito mas potencialmente ali para ser imaginado e lido.

    acho que todos os prefixos e sufixos anunciam nossa eterna falta de ar

    “de que maneira o assombro
    vai tomar conta de nós
    e decalcar um destino”

    um abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s