poesia

6 de outubro de 2014
breve relatório:

ar irrespirável na conta da democracia
fundos falsos e neblina ensaiada
por minhas lentes de contato
passeio no canal lacrimejante
hominídeos em suas paixões futuristas
declínio e ascensão do pequeno burguês
voltamos ao marco civilizatório
havemos de comer
nossa fome, o deserto das carnes
coxas, falos
paradigmas

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s