quero ser a distopia
na tarde acabrunhada
do teu pensamento

com mil demônios circulares
elixir e mais falares
quero ser tua bebida

que exala
na vala fétida
dos passionais

e ser limpa nesse agouro
agora que não tardo
que ardo, marcada carpa

um peixe em tua boca

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s