poesia

quero ser a distopia
na tarde acabrunhada
do teu pensamento

com mil demônios circulares
elixir e mais falares
quero ser tua bebida

que exala
na vala fétida
dos passionais

e ser limpa nesse agouro
agora que não tardo
que ardo, marcada carpa

um peixe em tua boca

Padrão
poesia

Ouvir John Coltrane
Se quiseres ir ao centro da intensidade
Ouvir John Coltrane
Olhar na cara da morte
Ouvir John Coltrane
Rir, desconhecendo o tédio
Ouvir John Coltrane
Tocar a matéria da música
Ouvir John Coltrane
Suportar a solidão, suportar o amor
Ouvir John Coltrane
De um modo que supere a vida
Ouvir John Coltrane
Porque deita em todas as sarjetas
Ouvir John Coltrane
Estes instrumentos bebem contigo
Ouvir John Coltrane
O quarteto vira nação
Ouvir John Coltrane
A febre: sabes?
Ouvir John Coltrane
Blue train
Ouvir John Coltrane
Ir a galope de uma fúria à outra
Ouvir John Coltrane
Lentas barricadas cairão
Ouvir John Coltrane
In a sentimental mood
Ouvir John Coltrane
Supreme, supreme
Ouvir John Coltrane
Depois, o som te nina
Ouvir John Coltrane
No entanto, a alegria é nervosa
Ouvir John Coltrane
Quem não suporta sente sono
Ouvir John Coltrane
Reconhecer o desígnio
Ouvir John Coltrane
Quer dizer, não renunciar
Ouvir John Coltrane
Ouvir John Coltrane
Ouvir John Coltrane

Padrão
poesia

Não se deve escrever toda hora
porque não se deve ficar
sempre enfeitiçado.

Nem sempre é feitiço
“é a ferida mais perto do sol”
essas coisas estrugem.

René Char sentiu a lucidez
bateu forte nele como um Setembro
que, insólito, se faz garça e mendigo.

Eu me faço na superlua
considerando o absoluto:
verdadeiramente a cidade
álamo de pessoas e folhas
à revelia.

Aqui se pode
experimentar, de fato
a “deterioração acentuada do
sentimento do investidor”
caro Moody’s.

Tem força o que se desgoverna
belíssimo arranha-céu
a meio passo da oitava
dimensão
de todas as vicissitudes.

Não se deve, eu sei, agir
como um pernoitado no poema
sonhático de Marina
mas por que não se deve
só porque não se deve

eu faço
sorrindo
o que você me pede
chorando.

Padrão
poesia

Comunicado

O funcionário escalado deverá chegar no horário de 12 h.
O funcionário chegado deverá escalar no horário de 12 h.
O horário escalado deverá chegar no funcionário de 12 h.
Deverá o funcionário de 12 h chegar escalado
no horário.
Deverá chegar no horário.
12 h, o funcionário
deverá.
Deverá, deverá.

Padrão
Sem categoria

Estou
desde que nasci
em mim
como um aedo 
que prescreve o tempo
com olhos loquazes 
estou
sem poder ver
quem sou.

Quero me fechar no mundo
claro, aberto, circundante
ser os olhos
com que me veem
rendida.

Dependurar-me no perigo
do intermédio
tédio, Tejo, ponte
plágio, ilha.

Me furam os olhos
maior medo
bebo tanta água
para me ver e me saltar.

Padrão
Sem categoria

escolho o lastro da experiência
o peso dela
escolho não saber se é melhor
dizer peso, dizer lastro
no plano das ontologias
a melhor palavra é a mais dormente
por isso recuo
quando caibo em versos desmembrados
tenho pra mim o que crio
dentro do afogamento

Padrão