Bateau livre de palavras caídas no tempo

Quasimodo tonto da cidade
vê panta rei de tigres
nas águas Tarkovskyanas
que me lavaram os cabelos.

Chove na praça Afonso Pena
novena Heraclítica
estou no meio salto –
as quatro pombas de Bandeira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s