poesia

Agora que as palavras não me cartografam
e cartografa me parece tão distante
os dias são mais longos
minha imagem, nítida e severa.
Posso estender a bandeira branca de uma página em branco
sobre meu corpo branco.
Não haverá resgate
nem palavras que mirem no espelho meu rosto esquivo 
e o corpo que não larga o osso
da poesia, se descalcifica
sei que as palavras ferem porque se perderam de nós.

Nota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s