poesia

Crescimento

O ar, punhal cortando
a camada de acontecimentos

em finíssimos respiros da leveza.

A voz, modulação desse ferimento
erigindo um canto

da casa, árvore para a qual
deixamos nossos asteroides

onde arrancamos como praga
a brotação de baobás.

Somos príncipes devolutos
do que nos sucede

nos fazemos para o tempo –
sombra

dando de morrer às próximas gerações.

Padrão

Um comentário sobre “Crescimento

  1. Prezada Roberta, seu poema “Crescimento” é magnífico. Suas imagens representam uma harmonia entre imagem e pensamento. Além disso, suas metáforas nos levam a imaginar a força do literário que permeia seu poema. Parabéns, um forte abraço, Alexandra Vieira de Almeida.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s