poesia

Quando olho pelo monitor
um albatroz passando –
teu nome
de metros de asa
e devaneio.
É só um albatroz passando.
Teu voo
perpendicular ao dia
sugere: jamais nos veremos.
Suis generis, profundamente ligados.
Contamos com a ajuda do mar,
o vento que nos leva
dormindo, noventa graus,
três metros de asa,
a numerosa altitude.
Nossa única vida.

Nota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s