Salvação

Se a vigília de minhas mulheres
crescesse a noite,
as horas do meu sono
convertidas em dano,
e meus braços, provisórios,
tocassem esse aqueduto
com a luz da obscuridade,
com a fragilidade das estrelas
nadaria,
refeita, rebenta, reconhecida.

Escrever.
Escrever para.
Começar a escrever.
Chegar à verdadeira escrita.
Chegar é o exílio.
A linguagem quer ser
sob o panteão de imagens:
reduto altero; oferenda.
O abraço intertextual;
a metafísica do texto;
silêncio físsil –
a jugular do traço
ribeirinho ao vício.