Refração

Pode pensar que é rio,
querer desviar o curso
de águas que são, quando muito,
um de abrir de bocas;
mar de tédio
engolindo a baba.

Pode imaginar o grande caos:
ondas destruindo cidades;
chuvas sulfurosas;
afogamentos exemplares;
batismos de sal;
tantos banimentos.

Imagens que corroem
o epicentro de minha vida
– isto que secreto,
mas não é seiva, não é rio,
o céu não despeja.
Também vem de longe,

dentro
do que já não reconheço,
alquebrando a luz
tormentosa da ilusão.
Um oásis de sede
no deserto de miragens.

São apenas lágrimas.

Um comentário em “Refração

  1. Roberta Tostes! Ufa, que bom te encontrar (de novo)!

    Ontem estava arrumando meu quarto e encontrei algumas cartas que a Ritinha me enviou. Rompi contato com ela há alguns anos e agora nem blog ela tem mais, o “Jornal das Pequenas Coisas” já não existe.

    Por acaso sabe alguma notícia dela?

    Fiquei muito nostálgico por aquele tempo, onde passava bons momentos me dedicando a escrever no meu blog e acompanhar outros, como o seu e o da Ritinha, hábito que perdi (o do blog) mas que veio, anos depois, a (re)definir a minha pessoa. Três anos atraz eu abandonei uma vida para começar outra, como escritor de roteiros.

    Caso é que meu contato com a Rita foi rompido baseado em bobagens, orgulho principalmente, e gostaria muito de poder consertar alguns mal entendidos.

    Tens alguma pista?

    Beijo.

    Ely Barbosa
    (O “pequeno” morador de uma antiga e pequena cidade chamada “Pequenópolis”)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s