Promessa

“Pássaros voam/pássaros tombados” (Raul Macedo)

Todo irrevogável instante.
Mas nada está perdido
desde que tudo se perde
adiante, flui

como pássaro,
revérbero do ar – flauta,
transversa o tempo.
Presente, pressinto.

Sob os braços do vento.

Anúncios

Um comentário em “Promessa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s