7 comentários em “Sobrepele

  1. Sua maneira de escrever realmente é encantadora. No trato com as palavras, com delicadeza e agressividade simultaneamente, com um lirismo formado de rearranjo absolutamente originais das palavras, que deliram, como gosto. Escrever como desenhar imagens grafitadas sobre pele de deusa. É esse tipo de leitura que me atrai e onde aprendo um pouco mais de poesia.
    Grato pela visita em meu blogue. Sou apenas um aprendiz temporão que se inspira em leituras como esta e algumas outras que faço, incluindo as do Kanauã Kanauã, da Katyuscia, onde tive o prazer de conhecê-la.

    abraço.

    Curtir

  2. Belo. “vestir o som da folhagem” “cantar o corpo” “o tempo/ a lentos pássaros dançados”, imagens que nos levam ao “Grifo de fogo/ tecido cru” da linguagem-poesia, com delicadeza em sua força.

    Curtir

  3. Ah, e vestir faz por vezes que nos confundamos, é preciso saber exatamente o que melhor lhe cairá, o que o espírito, casado com o cheiro da brisa do dia, seja ouvido em seu murmurar de folhagem mexida pelos dedos da alma.

    Lindo seu texto!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s